segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

RD 350 + CAFE RACER = ESTILO E ADRENALINA

   Tenho de confessar que depois de dar uma volta na Yamaha RD350 do amigo Danilo fiquei apaixonado pela moto, mesmo com toda a fama de "viúva negra" e de ser uma moto muito arisca, foi uma emoção poder pilotá-la.
   A moto ganhou este apelido macabro em seu primeiro modelo fabricado aqui no Brasil, na década de 1970, seu motor de 2 tempos e com quase 40 cavalos, fazia dela uma moto muito forte para os padrões da época, o problema morava na mistura motor muito forte e freios sub-dimensionados, com apenas um disco de freio na dianteira e um freio a tambor na traseira, os mais afoitos e desavisados acabavam no chão (na melhor das hipóteses) devido a ineficiência dos freios frente a um motor muito potente. Na década de 1980 a Yamaha relança a moto, agora completamente re-estilizada, com carenagem, faróis quadrados e com mais cara de corrida, para melhorar a brincadeira o motor saltou para 55 cavalos (para exemplificar, meu fusca possui 46 cvs) e a montadora introduziu na moto a válvula YPVS (Yamaha Power Valve System), essa válvula localizada no escape, até os 5.000 rpms ficava fechada, retendo um pouco da exaustão, dando a moto uma condução mais "calma", acima disto a válvula começa sua gradual abertura despejando toda a potencia do motor, as RDs faziam frente as Hondas CB750.
   Por estes e outros detalhes é que fiquei tão impressionado com a moto e então pensei, o que daria a junção das RDs  com as Cafes? Motos muito bonitas e tenho certeza de que muito fortes. Uma observação, a sigla "RD" refere-se a Race Developed (desenvolvida para corrida), resta dúvida?
 
   As fotos:

   Primeiro as originais...

Década de 1970 (dão belas cafes)



Década de1980 (já com a válvula YPVS)


   Agora a mistura:

  









   São lindas, e principalmente potentes.

Rabugento!!

11 comentários:

Fabio Nani disse...

Mas maquinas belas como estas sao ideais para passeios devagarim, só na primeirinha! ;)

Isabela Lins disse...

Adorei o post, comento com o amigo Nani, as cafes são bem estilosas, mas acho que seria mais para dar uma volta de boa... só passeio. Até porque acredito que ela não daria "estrutura" ao piloto quando ele realmente acelerasse (por conta do banco), sei que você sentiu a potência e sabe como ela impulsiona o corpo totalmente para trás.
Quanto à essa vermelha (1980), é meu sonho de consumo!!! Queria muito que a de Danilo fosse dessa cor. Mas gosto da dele, demais até! :X
É só por gosto mesmo.
Parabéns pela pesquisa e pelas belíssimas fotos. E cá para nós, não tem como não se apaixonar né?
Estou já indo buscar para dar uma volta! kkkkk

Anderson disse...

Você pode Bela, é praticamente sua! hehehehe, entendo essa dúvida sobre as cafes, mas essa questão do banco mais baixo é justamente para o piloto se encaixar melhor na moto e tornar mais eficaz a aerodinâmica, mas vai saber, eu não tenho uma. Mas ela é ótima moto!

Anderson disse...

Fábio acredite, depois que vc monta numa RD as coisas mudam um pouco de figura! Só quem pilota uma para saber, tudo bem, na cidade andar devagar, mas numa estrada bem lisinha e livre, YPVS para cima!

Thomscooby disse...

putz kra isso é muito lindo!!!

show de bola o post!!1

Anderson disse...

Valeu Thom, elas são lindas mesmo!

Décio Villodres disse...

Parabéns pelas fotos, sou fã de RDs, tive uma 250 73 azul e fiz na época delas uma café, tomazeli, suporte de farol, lente de farol amarela, paralama de fibra dianteiro, bem coladinho no pneu, banco rabeta e claro um escape dimensionado Charachu.

Anônimo disse...

Meu pai foi motociclista mas nunca incentivou a mim e a meu irmão. Perdi ele esse ano, e ele deixou uma 7 galos e uma viúva negra para restaurar. Estou matriculada numa auto-escola, pensando em fazer uma cafe da 350.

Anderson disse...

Que legal Décio. Deve ter ficado irada sua RD, valeu pelo seu comentário.

Anderson disse...

Anônimo sinto pelo seu pai, mas ao menos vocês dois tem uma bela herança para viver, duas rivais da época. Boa sorte na missão.

Gilson Ronaldo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.